Escolha uma Página

O álbum “ESPELHO” lançado pela EMI-ODEON, 1977, produzido por Milton Miranda, vai de encontro a algumas nuances de samba. Aqui especialmente o samba canção fica muito claro com a faixa-título “Espelho” (João Nogueira/Paulo César Pinheiro), de longe, não que as outras faixas não sejam significativas, uma das melhores do álbum, tanto por sua melodia e letra, um casamento muito bem feito e atrelado, o sopro e o cavaquinho na introdução da música que dão espaço para o violão e a voz do João são geniais: E digo, nenhuma outra regravação dessa faixa vai chegar perto da original, “Espelho” por João Nogueira é imbatível.

O álbum também flerta com o samba feito nas escolas de samba. “O Passado Da Portela” (Monarco) e “Apoteose Do Samba” (Zinco/Darcy Caxambu) captam uma essência de samba de quadra hoje quase extintos das escolas cariocas. A primeira trás um coro feminino incrível, um cavaco bem ágil e marcado durante o canto do João, faixa bem contraditória e diversificada dentro do gênero, se for comparada com o samba-canção melancólico de “ESPELHO“.

Capo do LP: Espelho - João Nogueira, 1977Batucajé” (João Nogueira/Wilson Moreira) começa com uma percussão tipicamente africana que perdura por toda a faixa – mesmo que escondida por detrás do violão. A letra da música fala da dor do povo negro, amedrontado pelos “Guerreiros Brancos”, um verdadeiro canto sôfrego, mas libertador dos grilhões que até onde hoje prendem o negro e o samba, porque, como diz João: – “Três dias é pouco pra gente sambar”.

No fim, “ESPELHO” retorna ao samba canção, encerrando o álbum com “Desenganos” (João Nogueira/Mauro Duarte) e um João Nogueira entregue e suave, de voz calma, unindo-se ao piano de fundo e a batida cadenciada e lenta da faixa, como se depois de toda agitação e passeios por densidades e melodias dentro do próprio samba João retornasse de fato ao espelho, com a melancolia e votos de uma vida, quem sabe, mais feliz.

Acompanham o artista no LP nomes de peso do samba e da música popular como, Dino Sete Cordas, Wilson das Neves, Luizão Maia (o baixista do samba), Sérgio Barroso, Marçal, Edson Frederico, entre outros. Os arranjos, mais que perfeitos, são de Geraldo Vespar.

FAIXAS

(EMI ‎SMOFB-3934, LP)

A1. Pimenta No Vatapá
(João Nogueira / Cláudio Jorge)

A2. Espelho
(João Nogueira / Paulo César Pinheiro)

A3. Malandro J.B.
(Renato Barbosa / Nei Lopes)

A4. Espere Oh! Nega
(João Nogueira)

A5. Dora Das 7 Portas
(João Nogueira / Paulo César Pinheiro)

A6. O Passado Da Portela
(Monarco)

B1. Apoteose Ao Samba
(Zinco / Darcy Caxambu)

B2. Wilson, Geraldo, Noel
(João Nogueira)

B3. Batucajé
(João Nogueira / Wilson Moreira)

B4. Samba De Amor
(João Nogueira / Mauro Duarte / Gisa Nogueira)

B5. Quem Sabe É Deus
(João Nogueira)

B6. Desenganos
(João Nogueira / Mauro Duarte)