Geraldo Pereira Pedrinho Rodrigues e Bebel 1984, LP - Funarte

Geraldo Pereira - Pedrinho Rodrigues e Bebel 1984

Geraldo Pereira - Pedrinho Rodrigues e Bebel 1984O meu primeiro contato com a obra de Geraldo Pereira foi ouvindo os Calouros do Ary Barroso, na década de 1950, Rádio Tupi do Rio de Janeiro. Eu morava em Madureira e naquela época o rádio era a distração predileta de todos. Ninguém perdia o programa do Ary quando ia para o ar, quem não estivesse com ele ligado ouvia pelo aparelho do vizinho e ao perceber, pelas gongadas, que estava sendo transmitido, procurava sintonizar a ‘caixa de conversa’ para não perder os comentários quase sempre irônicos do célebre apresentador.

Os bons sambistas, calouros, cantavam com frequência sambas do Geraldo, principalmente ‘Escurinho’ e ‘Falsa Baiana’. A divisão diferente, maliciosa, me chamava a atenção e uma batucada de leve, em cima da mesa ou do que estivesse por perto acontecia anonimamente naquelas noites suburbanas da infância. […]

 

Mais tarde, ao conhecer Ciro Monteiro (produzi um disco com ele em dupla com Jorge Veiga), ficamos amigos. Quem não era amigo do Formigão? Durante as nossas conversas ouvi muitas histórias e músicas do Geraldo. Grande companheiro e intérprete do compositor, Ciro nunca deixava de falar sobre o ‘Neguinho danado’ que tanto admirava. Foram horas e horas de conversa e aprendizado.

Quando João Gilberto gravou ‘Bolinha de Papel’ acompanhado por Walter Wanderley e seu conjunto, me pareceu uma coisa muito forte, principalmente pelas resoluções harmônicas que apresentava, destacando com veemência o fraseado melódico, rico em acentuações, divisão e molejo. Marca indiscutível de Geraldo Pereira.

Geraldo Pereira - Pedrinho Rodrigues e Bebel 1984
Capa do CD
Para os músicos, eu diria que a agradável gravação valorizou o samba porque João usou com inteligência os acordes do primeiro e quinto grau, agregados com dissonâncias leves evitando os uníssonos e oitavas que empobrecem a harmonia. Para os que tocam violão ‘de ouvido’ poderemos dizer que as ‘primeiras, segundas, terceiras e preparações’ foram levemente enriquecidas, com um dedo a mais ou a menos.

Em 1974, o compositor Nelson Sargento (que conviveu com Geraldo e sabe quase todos os seus sambas) me fez uma visita para mostrar seus recentes trabalhos (sambas e pinturas). Gravei o material e, abusando da nossa amizade, pedi que cantasse para mim alguma coisa de Geraldo Pereira.

Nelson me encantou com uns vinte sambas, alguns desconhecidos e outros de sucesso. Esta fita eu guardei e sempre que posso ouço-a com admiração e respeito.

Novembro de 1983. O telefone tocou. Hermínio Bello de Carvalho me pedia que produzisse um disco para a Funarte. Recusei alegando stress. O poeta sorriu e disse: “Geraldo Pereira…” Fiquei bom na hora!

Procurei o Francisco Duarte, um dos autores da monografia sobre o sambista. Almoçamos juntos uma comida caseira e tomando uma coisinha amiga ele me deu muitas dicas importantes para que eu pudesse escolher com equilíbrio o repertório do disco. Adotei o critério de agrupar sambas afins, da seguinte maneira:

1 Ginga da cabrocha (sambas na linha do ‘Falsa Baiana’);
2 Carnaval do Geraldo Pereira;
3 ‘Escurinha’- ‘Escurinho’;
4 Dedicados à Isabel;
5 Sucessos;
6 Baile;
7 Sociais;

Ao escrever as orquestrações, preferi caminhos simples, sempre influenciado pelo som das orquestras de gafieira dos bailes da meninice, optando por escalas melódicas brasileiras. Na parte harmônica, procurei valorizar os baixos, caminhando com eles sempre que possível, evitando a coincidência com o canto, buscando assim obter enriquecimento sem descaracterizar as obras.

Os chorões brasileiros, mestres autodidatas, sempre seguiram nesta pisada. Daí o uso frequente dos intervalos de terças e sextas nos contrapontos populares do nosso cancioneiro.

Pedrinho Rodrigues e Bebel, admiradores de Geraldo Pereira, se entregaram ao trabalho com total dedicação, conseguindo assim interpretações impregnadas de emoção e carioquismo.

Rildo Hora

FAIXAS:

A1 Quando Ela Samba
J. Portela/Geraldo Pereira
Falsa Baiana
Geraldo Pereira
Mais Um Milagre
Geraldo Pereira

A2 Que Samba Bom
Arnaldo Passos/Geraldo Pereira
Até Quarta-feira
Jorge de Castro/Geraldo Pereira
Boca Rica
Arnaldo Passos/Geraldo Pereira
Vai, Que Depois Eu Vou
Geraldo Pereira

A3 Escurinha
Arnaldo Passos/Geraldo Pereira
Escurinho
Geraldo Pereira

A4 Minha Companheira (Mulher Fiel)
Geraldo Pereira
Liberta Meu Coração
José Batista/Geraldo Pereira

B1 Você Está Sumindo
Jorge de Castro/Geraldo Pereira
Bolinha de Papel
Geraldo Pereira
Pisei Num Despacho
Elpídio Viana/Geraldo Pereira
Acertei no Milhar
Wilson Batista/Geraldo Pereira

B2 Sem Compromisso
Nelson Trugueiro/Geraldo Pereira
Acabou a Sopa
Augusto Garces/Geraldo Pereira
Chegou a Bonitona
José Batista/Geraldo Pereira
Até Hoje Não Voltou
J.Portela/Geraldo Pereira
Resignação
Arnô Provenzano/Geraldo Pereira

B3 Bonde da Piedade
Ary Monteiro/Geraldo Pereira
O Pagamento Ainda Não Saiu
Geraldo Pereira/Ariel Nogueira
Ministério da Economia
Arnado Pereira/Geraldo Pereira

P.S. áudio playlist formato mp3/128Kbps

Relacionados:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *