Minhas Andanças Jamelão 1994, LP - RGE

Minhas Andanças // Jamelão 1994, LP - RGE

Minhas Andanças // Jamelão 1994, LP - RGE1913-1993 – 80 ANOS DE JAMELÃO

José Bispo Clementino dos Santos, carioca do bairro imperial de São Cristovão, nasceu no dia 12 de maio de 1913. A arte sempre esteve presente em sua casa, pois seu pai e seu irmão, eram responsáveis pelas pinturas paisagísticas dos botequins de São Cristovão e arredores aonde assinavam BISPO.

Vida simples de negro carioca, ainda menino cantava as manchetes de jornais, vendendo-os nos trens suburbanos da Central do Brasil. Operário de diversas fábricas, inclusive da Tecidos Confiança, também disputava suas peladas e até era bom de bola. Seu apelido era Saruê. Responsável pelas invocações das escola de samba, ainda jovem, Jamelão era ritmista da ‘Deixa Malhar’ presidida por Elói Antero Dias (brilhante líder sindical, pai-de-santo e fundador de diversas escolas de samba) onde sua mãe era pastora. […]

Iniciado no samba na adolescência, ingressou na Mangueira tocando surdo, mas seu poder vocal se revelou e ele se tornou o principal e mais respeitado intérprete dos sambas-enredo das escolas de todos os tempos.

A consagração do cantor aconteceu na Gafieira do Jardim do Méier há ceca de 60 anos, quando se atreveu a interpretar alguns sucessos da época com a orquestra da casa. O proprietário gostou e não sabendo seu nome, o apelidou de Jamelão.

Jamelão pegou gosto pela carreira, pelo cachê da gafieira, pelos dancings do Centro da cidade e pelo prêmios dos programas de auditório. A quantia era sempre maior do que seu minguado salário semanal de tecelão da Fábrica Confiança de Vila Isabel.

Seu primeiro contato em casa noturna foi no Dancing Eldorado. Para matar a saudade, Jamelão frequenta até hoje o Café Nice, que na época era do Dancing Brasil, onde cantou pela primeira vez no ano de 1943. Na Rádio Clube do Brasil, ele se classificou, juntamente com Zezé Gonzaga, num programa de novos valores e assinou seu primeiro contrato, passando depois para a Rádio Tupi onde se consagrou com o samba-canção ‘Folha Morta’ de Ary Barroso acompanhado pela Orquestra Tabajara de Severino Araújo.

A profissionalização musical de Jamelão foi orientada pelos bons professores e grandes maestros da época. Além de ser requisitado para cantar com grandes orquestras nos auditórios das rádios, nos bailes de formatura e nas casas noturnas, ele era e ainda é, respeitado entre os músicos pelo seu conhecimento de partitura musical, sendo responsável pelas cópias das mesmas.

A carreira no disco foi a última etapa que registra o valor desse grande intérprete de voz de rara beleza, o único profissional do mundo atuando regularmente com o vigor e a saúde dos jovens.

Rubem Confete

FAIXAS:

A1. Minhas Andanças
José Bispo

A2. Dá Um Tempo
Alberto Gino

A3. Ressaca
Lúcio Cardim

A4. Qual a Razão
Quinzinho

A5. Letra do Envelope
Lúcio Cardim/Cândido Idalírio dos Santos


B1. Sua Impertinência
José Bispo

B2. Essa Tal Felicidade
Moisés Santana/José Bispo

B3. Proposta
Lúcio Cardim

B4. Esse Louco
Alberto Gino

B5. Tarde Pra Sonhar
Heloisa Serra

P.S. áudio playlist formato mp3/128Kbps

Relacionados:

1 pensamento em “Minhas Andanças Jamelão 1994, LP - RGE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *