Escolha uma Página

Numa época em que os intérpretes desapareceram, o puxador-de-samba do Império Serrano não poderia ficar cantando as agridoces crises existenciais da classe média e abandonar a vivência que trazia, de uma música popular mais pura, ligada diretamente ao tipo de cultura que o fez emergir.

Este é o elepê que Roberto faz inteligentemente o caminho de uma volta proposital e consciente. É o produto das várias horas em que se decidiu pelo repertório e do tempo em que passou-o para fita, na companhia competente de músicos como: José Menezes, Wilson das Neves, Pedro Sorongo, Waldir (violão de sete cordas). Das horas em que ele tentou improvisar, alisar a voz um tanto urbanizada, recuperar os valores que a vida do centro da cidade estava deturpando.

MOLEJO - Roberto Ribeiro, 1975 (EMI ‎- J 062-82120, LP)O disco, mais que tudo, é o encontro de Roberto Ribeiro com suas raízes, encontro este que foi promovido por João de Aquino, compositor e violonista, aqui um produtor ocasional. Eu poderia falar do repertório, destacar as músicas de Wilson Moreira, do Monarco, o samba do Christiano Fagundes. Não vale a pena. O disco tem um equilíbrio que impede essa precipitação.

Roberto Moura

FAIXAS

(EMI ‎- J 062-82120, LP)

Lado 1

1. SINTO
Jorge Lucas / Walter Cruz

2. MEU BAIO E MEUS BALAIOS
Wilson Moreira

3. ESTRELA DE MADUREIRA
Acyr Pimentel / Cardoso

4. ATÉ MANHÃ
Riachão

5. DRAMA UNIVERSAL
Zé Keti

6. SÓ PRA CHATEAR
Príncipe Pretinho

Lado 2

1. MOLEJO
João de Aquino / Hermínio Bello de Carvalho

2. LEONEL/LEONOR
Wilson Moreira / Neizinho

3. MANHÃ DE PRIMAVERA
Christiano Fagundes

4. PROPOSTA AMOROSA
Monarco

5. OS CINCO BAILES DA HISTÓRIA DO RIO
Silas de Oliveira / Yvonne Lara / Bacalhau

6. LABORIÔ
Mara Gomes