Escolha uma Página

120

Na Ginga do Samba – Ataulfo Alves, 1964
Philips P 632.739 L, LP
por.: Marcelo Oliveira / 19 abr, 2017
Categoria(s).: Álbuns

No “Quartel-general do Samba” (Brasil), um clarim ressoa transmitindo um toque de atenção. Ouve-se após uma voz que comanda: Tamborins, sentido! Em continência ao Samba, apresentar armas! E surge a figura impávida, solene, do “marechal” Ataulfo Alves, Comandante-em-Chefe das “Fôrças” rítmicas e revolucionárias do Samba, que passa em revista suas tropas.

Há um sentido tão grandioso e eletrizante na missão em que está empenhado “esse “Exército” que, todos os dias, em todos os quadrantes, mais um voluntário a ele se incorpora, deixando-nos antever que em breve constituir-se-á na maior “Fôrça” musical do mundo.

A estratégia usada pelas tropas do “Marechal” Ataulfo, nas “batalhas” que há longos anos vem se empenhando, tem um denominador comum: FEITIÇO. Êsse fator atua direta e infalivelmente em todos quanto por ele são atingidos de maneira curiosa : capitulam ao primeiro impacto. É tão prodigiosa a ação dessa arma secreta que, para ilustração, citarei alguns fatos ligados à “campanha” do nosso “Marechal”. É ele mesmo quem nos conta e o faz com justificado orgulho:

— Certa vez em minha cidade natal, Miraí, o então Prefeito, Dr. Henrique Alves Pereira, convidou o Reverendo da Paróquia local para ouvir-me, distinção com que poucos são agraciados. O representante de Deus ali comparecendo, ouviu-me atentamente e ao final, depois de cumprimentar-me com visível entusiasmo, voltou-se para o Prefeito com esta frase : A música dele vem do céu.

— Noutra oportunidade, aí pelo ano de 62, fui abordado carinhosamente em plena Avenida Presidente Vargas, na Guanabara, por um Capelão português que me reconhecera. Comovido, agradeci ao religioso estas palavras: Assisti com enorme prazer em minha terra, Lisboa, você e seu Balé. Gostei muito. A sua música é moralista e muito inspirada. Parabéns, meu filho, prossiga sempre assim.

A coincidência e interesse do clero pela arte do nosso “Marechal” chega a ser curiosa: Em 1943, conta-nos ele, encontrava-me na Igreja de S. Joaquim, em S. Cristóvão, onde fui batizar o filho de um amigo. No transcorrer da bonita cerimônia, ao declinar meu nome, o Pároco quis saber se o sr. Ataulfo Alves que ali estava como simples cristão e padrinho era o mesmo da canção popular. Ao certificar-se afirmativamente, interrompeu a cerimônia e com grande alegria revelou-me: Meu filho, a sua música encerra no personagem Amélia o símbolo da compreensão, bondade, devotamento e amor. Eu lembro sempre às noivas que aqui iniciam a fase definitiva de suas vidas, unindo-se pelos sagrados laços matrimoniais àqueles a quem deverão ter seus passos ligados até que a morte os separe, que tôda vez que sentirem dificuldade em prosseguir na sublime missão de esposa, procurem nos versos da famosa canção o estímulo para prosseguir.

Neste L. P., “Na Ginga do Samba“, o “Marechal” Ataulfo Alves irá por certo atingi-lo em cheio. Todo o feitiço (arma diabólica), tôda a magia e estratégia, todo o fragor das vitoriosas “campanhas”, tôda a carga de uma brigada tonitruante de Samba, aqui está. Ataulfo é tudo aquilo que nós conhecemos e vai até onde a imaginação alcança.

OSMAR NAVARRO
(texto contracapa do LP)

LADO 1

1. NA GINGA DO SAMBA
Ataulfo Alves

2. FÊNIX
Ataulfo Alves-Aldo Cabral

3. MACUMBÊ, MACUMBA
Ataulfo Alves

4. SE EU FÔSSE PINTOR
Ataulfo Alves-Wilson Batista

5. LIVRO ABERTO
Ataulfo Alves

6. O SEU PRANTO É MENTIRA
Ataulfo Alves

LADO 2

1. MEUS TEMPOS DE CRIANÇA/MINHA INFÂNCIA
Ataulfo Alves/Ataulfo Alves

2. COMO A VIDA ME BATE
Ataulfo Alves

3. AS ARVORES MORREM DE PÉ
Ataulfo Alves

4. CASA 33
Ataulfo Alves-Artur Vargas Jr.

5. 0 MUNDO ESTÁ ERRADO
Ataulfo Alves

6. PROTESTO
Ataulfo Alves

FICHA TÉCNICA

PRODUTOR – João Mello
TÉCNICO DE SOM – Célio Martins
ENGENHEIRO DE SOM – Sylvio Rabello
CAPA – Paulo Brèves
FOTO – Mafra