Fala Mangueira! 1968, LP - Odeon

Fala Mangueira! // 1968, LP - Odeon

Fala Mangueira! - 1968A MANGUEIRA É MUITO GRANDE
DÁ GALHOS PRA TODO LADO
E OS FRUTOS QUE ELA DÁ
SÃO TODOS APROVEITADOS

Este álbum é uma exaltação a verde-e-rosa e a três de seus maiores poetas: o divino Cartola, Nelson Cavaquinho e Carlos Cachaça. É o pretexto também para marcar o retorno ao disco de uma das grandes damas do rádio brasileiro: Odete Amaral. Mas não faltam nesse LP antológico as vozes da partideira Clementina de Jesus e Zezinho que, ao som do trombone de Nelsinho, revivem alguns dos sambas dedicados á divina Estação Primeira. […]

OS NOSSOS BARRACOS SÃO CASTELOS
EM NOSSA IMAGINAÇÃO…

Rendemos também homenagem a outros compositores e personagens (vivos ou não) que serviram para criar a legendas da Escola que é uma espécie de Flamengo da torcida carioca, alguns até remanescentes do antigo “Bloco dos Arengueiros” que deu origem á Estação Primeira, depois Mangueira: Geraldo Pereira, Zé-com-Fome e Gradim. Saturnino (1° Presidente da Manga e pai de Neuma, de saudosos desfiles); Alcides, Lina (1° Porta Bandeira) e Maçu (1° Mestre Sala); Pedro Paquetá, Arlindo Fernandes, Ataliba, José Ramos, o esplendoroso Jamelão, Barra Mansa, Nininha, Maria Peixeira, Zé Crioulo, Mestre Tinguinha, Waldemiro (Diretor de Bateria), Dona Efigênia do Balbino (da tradicional birosca), Martinho, Rosa Grande, Delegado (quem não o conhece em sua magestade?), Pé Grande, Quindinho, Neyde (sorriso comovendo uma avenida inteira)

VISTA ASSIM DO ALTO
MAS PARECE UM CÉU NO CHÃO

E mais: Zé Criança, Maciste, Geraldo Neves, Jorge Pandeiro (ou Jorge dos Cabritos), Babau, Nuno Veloso (professor na Alemanha), Nelson Sargento, Alfredo Português, Leléo, Zagaia, Marreta, Padeirinho, Geraldo da Pedra, Alfaiate, Homem-Bom, Ismar, Nêgo, Faninho, Arlindo, Maximiano, Geraldo Berchor, Júlio Moreira (1° ensaiador) – a vontade é citar todos, não esquecer ninguém. Deve-se exaltar a “Ala das cozinheiras” responsável por tantos êxitos dentro e fora da Quadra (inclusive nos festejos da Penha): Zica do Cartola, Nair Pequena e Menina do Carlos; Ruça, Virgínia, Maria Piloto, Diolinda, Maria Areoplano, China, Crisola, Aurora do Davi, Benvinda do Arlindo, Maria do Malvadeza, Rosa do Carípio, Esmeraldina, Aurora do Sinclair, Zilda Cabeleira, Creuza, Zilda Dente-de-Ouro, Rute, Marina, Ciana Pretinha, Joana Gorda, Joana do Zé Espinguela, Mida Georgina, Odete Pretinha.

MANGUEIRA TEU CENÁRIO É UMA BELEZA
QUE A NATUREZA CRIOU

Este é um passeio que vamos fazer pelo Chalé, Vista Chinesa, Buraco da Poló, Pindura a Saia, Registro, Faria, Largo da Glória – redutos mangueirenses cheios de poesia e amor. Não podendo lembrar aqui toda a população da Manga, detivemo-nos em três de seus inúmeros grandes poetas para receberem a homenagem que prestamos aquela comunidade.

EM MANGUEIRA Á POESIA
NUM SOBE E DESCE CONSTANTE
ANDA DESCALÇO ENSINANDO
UM MODO NOVO DA GENTE VIVER

Aloyssio Maggessi criou o layout e coordenou no estúdio a bela capa deste álbum. Na gravação atuaram Marçal, Lima, Gilberto, Jair e Juquinha (ritmo); Canhoto (cavaquinho); Dino (7 cordas) e Meira (violão comum). Coro formado por Laura, Odete, Lila, Jorge e Claudir.

O maestro Nelsinho dirigiu as duas sessões (16 e 23/agosto/68) em que foram gravadas as músicas deste LP que se mostrou assim depois de montado: FACE A faixa 1: ‘Enquanto Houver Mangueira’ (Odete Amaral); ‘Lá em Mangueira’ (Clementina) e ‘Mundo de Zinco’ (Zezinho), faixa 2: ‘Tempos Idos’ (Odete e Cartola); ‘Ao Amanhecer’ (Cartola); ‘Alvorada no Morro’ e Quem me Vê Sorrindo’ (Odete) e ‘Alegria’ (Clementina de Jesus). faixa 3: ‘Lacrimário’ (Carlos Cachaça pela primeira vez em disco). Na FACE B encontramos: faixa 1: ‘Saudosa Mangueira’ (Clementina); faixa 2: ‘Sei Lá, Mangueira’ (Odete, com especial destaque para a cuíca de Marçal); faixa 3: ‘Rei Vagabundo’, ‘A Mangueira me Chama’, ‘Sempre Mangueira’, ‘Folhas Caídas’ e ‘Eu e as Flores’, todas cantadas (a exceção de ‘Folhas Caídas’, com Odete) e acompanhada pelo poeta Nélson Cavaquinho; faixa 4: ‘Sabiá de Mangueira’ (Clementina), ‘Exaltação a Mangueira’ (Zezinho) e concluindo ‘Despedida de Mangueira’ com Odete Amaral, coro Clementina, Zezinho e o esfuziante trombone de Zezinho.

AQUELE MUNDO DE ZINCO QUE É MANGUEIRA
ACORDA COM O APITO DO TREM

FAIXAS:

A1. Enquanto Houver Mangueira
Roberto Roberti/Arlindo Marques Júnior
p/: Odete Amaral

Lá em Mangueira
Herivelto Martins/Heitor dos Prazeres
p/: Clementina de Jesus

Mundo de Zinco
Wilson Batista/Antônio Nássara)
p/: Zezinho

A2. Tempos Idos
Cartola/Carlos Cachaça
p/: Odete Amaral

Ao Amanhecer
Cartola
p/: Cartola

Alvorada
Cartola/Carlos Cachaça/Hermínio Bello de Carvalho
p/: Odete Amaral

Quem me Vê Sorrindo
Cartola/Carlos Cachaça
p/: Odete Amaral

Alegria
Cartola
p/: Clementina de Jesus/Zezinho

A3. Lacrimário
Carlos Cachaça
p/: Carlos Cachaça

B1. Saudosa Mangueira
Herivelto Martins
p/: Clementina de Jesus

B2. Sei Lá, Mangueira
Paulinho da Viola/Hermínio Bello de Carvalho
p/: Odete Amaral

B3. Rei Vagabundo
Nelson Cavaquinho/José Ribeiro/Noel Silva
p/: Nelson Cavaquinho

A Mangueira me Chama
Nelson Cavaquinho/Bernardo de Almeida Soares/José Ribeiro
p/: Nelson Cavaquinho

Sempre Mangueira
Nelson Cavaquinho/Geraldo Queiroz
p/: Nelson Cavaquinho

Folhas Caídas
Nelson Cavaquinho/César Brasil
p/: Odete Amaral

Eu e as Flores
Nelson Cavaquinho/Jair do Cavaquinho
p/: Nelson Cavaquinho

B4. Sabiá de Mangueira
Benedito Lacerda/Eratóstenes Frazão
p/: Clementina de Jesus

Exaltação à Mangueira
Enéas Brites da Silva/Aloísio Augusto da Costa
p/: Zezinho

Despedida de Mangueira
Benedito Lacerda/Aldo Cabral
p/: Odete Amaral

P.S. áudio playlist formato mp3/160Kbps

Relacionados:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *