Escolha uma Página

Moyseis Marques – Pra Desengomar – 2012

23 mar, 2017 | Álbuns | 0 Comentários

As caras novas da MPB que apontam para o sucesso devem – a meu ver – convergir em três direções essenciais: voz, repertório e presença cênica. É exatamente essa soma de fatores que Moyseis Marques ostenta, e com fartura, no delicioso “Pra Desengomar”, seu terceiro CD solo, com músicas suas ao lado de parceiros como Edu Krieger, Alfredo del-Penho, Fernando Temporão, Moacyr Luz, Zé Renato, Zé Paulo Becker, Bena Lobo e João Martins. Aliás, não de hoje boto olhos no talento do Moyseis.

15

Biscoito Fino BF 116-2
por.: Marcelo Oliveira

Lembro-me de que Ruy Castro me recomendou vê-lo no Teatro Rival BR há alguns anos, assegurando que se tratava de uma “grande revelação”. Fui e comprovei. Moyseis – com sua grafia tão original do nome bíblico – era mesmo original na maneira de se apresentar como cantor- compositor. Suave e doce, uma figura contida, elegante e sóbria (que logo – nem sei porque – me lembrou Chico Buarque dos anos 60), a serviço de um repertório refinado, esgrimindo o melhor do samba contemporâneo. Samba só? Vamos parar com essa bobagem de dividir cantores e/ou compositores em gêneros musicais, cantor-compositor de samba, de MPB, de choro, ou disso ou daquilo. A única divisão que admito é a musica boa ou a musica ruim. Moyseis é precisamente o bom cantor-compositor que canta, aí sim, preferencialmente um bom repertório. De samba de excelência, sim. E por quê não? Ótimo que ele acarinhe – e se debruçe sobre – o ritmo abrangente e definidor do Rio, o nosso gênero musical mais conhecido e universal. Este CD que você tem em mãos é uma concentração de revelações, um buquê de músicas (que vão até o baião, e a canção, além de sambas de primeira), feitas a dedo por um jovem mestre na arte de pinçar jóias e de fazê-las destilar, qual mel, por uma garganta de ouro. Um gogó seguro e agora fazendo parte inamovível da história contemporânea da MPB. Moyseis é luxuosamente visitado em quatro músicas por Leila Pinheiro (“Bicho do Mato”), Ana Costa (“Samba de Amor”), Áurea Martins (“Como o Cravo quer a Rosa”, feita especialmente para ela) e Moacyr Luz (“Meu Canto é Pra Valer”). Vaticino – o que é fácil e quase óbvio depois de ouvir com atenção este disco – um futuro ainda mais radioso para este originalíssimo Moyseis com “Y” e sem acentos agudos desnecessários. O que ele mesmo antecipa no belo texto falado da última música do CD, o ijexá-baião “Não Deu”, uma reafirmação de sua profissão de fé como compositor e de cantor.
Ricardo Cravo Albin
Presidente do Instituto Cultural Cravo Albin
  1. Pra Desengomar
    (Alfredo Del-Penho / Moyseis Marques)
  2. Bicho do Mato
    (Edu Krieger / Moyseis Marques)
    Participação especial Leila Pinheiro
  3. Deixa Estar
    (Fernado Temporão / Moyseis Marques)
  4. O Badabadá do Talarico
    (Edu Krieger / Moyseis Marques)
  5. Um Samba de Amor
    (Moyseis Marques)
    Participação especial Ana Costa
  6. O Lado Bom da Incerteza
    (Zé Renato / Moyseis Marques)
  1. Piuí
    (João Martins / Moyseis Marques)
  2. Meu Canto é Pra Valer
    (Moacyr Luz / Moyseis Marques)
    Participação especial Moacyr Luz
  3. Xodó de Lamparina
    (Zé Paulo Becker / Moyseis Marques)
  4. Pra Ter Seu Bem-Querer
    (Bena Lobo / Moyseis Marques)
  5. Como o Cravo Quer a Rosa
    (Moyseis Marques)
    Participação especial Áurea Martins
  6. Não Deu
    (Moyseis Marques)
ARRANJOS
Alessandro Cardozo (1,3,6,7,8)
Bebê Kramer (9)
Cláudio Jorge (5,12)
Moyseis Marques (10,11)
Samuel de Oliveira (2,4)
PARTICIPAÇÕES ESPECIAIS
Ana Costa (5)
Áurea Martins (11)
Leila Pinheiro (2)
Moacyr Luz (8)
MÚSICOS
Alessandro Cardozo cavaquinho / palmas / prato e faca / viola caipira
Bebê Kramer acordeon
Cassius Theperson bateria
Cláudio Jorge violão 6 / violão solo (6,8) / guitarra
Chris Mourão zabumba / triângulo
Dudu Oliveira flauta / viola caipira
Gilson Índio  trompete
Henrique Martins violão sete cordas
João Bettencourt piano / piano elétrico
Luís Louchard baixo
Netinho Albuquerque pandeiro / ganzá
Paulino Dias tamborim / repique de anel / congas / cuíca / reco-reco / agogô / ganzá / prato e faca / caxixis / palmas
Roberto Marques trombone
Rodrigo Jesus caixa / tamborim / pandeiro / prato e faca / palmas / congas / repique de mão / caixeta
Rodrigo Reis congas / surdo / tantã / caixa / pandeiro / agogô / tamborim / repique de mão
Samuel de Oliveira sax / flautas / sax soprano
CORÔ
Alexandre Nunes, Andrea Dutra, Bruno Cunha, Elisa Addor, João Martins e Patricia Oliveira
Direção Geral: Kati Almeida Braga
Direçãso Artística: Olivia Hime
Direção Executiva: José Celso Guida
Gerente de Produção: Martinho Filho
Coordenação de Produção: Marcela Maia e Diego Lara
Departamento de Label Copy: Lidiane Lima
Gravado e mixado por Fernando Prado nos estúdios Biscoito Fino
Engenheiro-assistente Lucas Ariel e Gustavo Krebs
Assistente de Estúdio Mino Alencar
Masterizado por Luiz Tornaghi no  estúdio Batmastersom
Direção de Arte Felipe Taborna
Fotos Joaquim Nabuco